Problemas com pagamento? Pague direto no site do Pagseguro nome

Valor: R$ 350,00

Em até 10x pelo pagseguro.

90 dias de acesso ao curso.

20 horas de aulas.

Forma de Pagamento

Pagseguro

Dr. Flávio Gikovate

Médico-psiquiatra, psicoterapeuta, conferencista e escritor. 

Flávio Gikovate trabalhou em clínica privada, valendo-se das técnicas breves e ecléticas de psicoterapia, tendo atendido mais de 10.000 pacientes.

Foi o pioneiro nos estudos sobre o sexo, amor e vida conjugal no Brasil. Publicou 36 livros com reflexões originais sobre esses temas e que já venderam cerca de 1 milhão de exemplares.

Em 50 anos de carreira, desenvolveu intensa atividade de divulgação de suas ideias por meio dos veículos de comunicação: assinou coluna na Folha de S. Paulo, na revista Cláudia, teve programa na TV Bandeirantes e, de 2007 a 2016, ano de seu falecimento, apresentou o premiado “No Divã do Gikovate” pela rádio CBN (edição nacional).

10068145

Este curso é indicado para psicólogos, psicoterapeutas e demais profissionais dedicados à área médica bem como aos interessados em assuntos sobre o comportamento humano.

  • 1 atividade(s) , 55:46
    Aula 01
  • A história da minha chegada à Psicoterapia Breve. 55:46
  • 1 atividade(s) , 57:45
    Aula 02
  • Uma breve introdução histórica a respeito da Psicoterapia Breve. 57:45
  • 1 atividade(s) , 01:03:13
    Aula 03
  • Fundamentos teóricos da abordagem: – Somos seres biopsicossociais. 01:03:13
  • 1 atividade(s) , 01:02:32
    Aula 04
  • Fundamentos teóricos da abordagem: – O sexo e o amor são dois fenômenos autônomos. 01:02:32
  • 1 atividade(s) , 56:30
    Aula 05
  • Fundamentos teóricos da abordagem: – Uma reflexão moral peculiar. 56:30
  • 1 atividade(s) , 01:04:55
    Aula 06
  • Fundamentos teóricos da abordagem: – Uma visão otimista e "monista" da condição humana. 01:04:55
  • 1 atividade(s) , 01:03:07
    Aula 07
  • A primeira consulta e a elaboração de um projeto terapêutico. 01:03:07
  • 1 atividade(s) , 01:03:44
    Aula 08
  • O tratamento das fobias: uma abordagem mais comportamental. 01:03:44
  • 1 atividade(s) , 01:06:40
    Aula 09
  • O tratamento dos distúrbios sexuais: uma visão psicodinâmica. 01:06:40
  • 1 atividade(s) , 01:06:02
    Aula 10
  • O tratamento dos distúrbios sexuais: uma abordagem comportamental. 01:06:02
  • 1 atividade(s) , 01:07:44
    Aula 11
  • A questão homossexual e o posicionamento do terapeuta. 01:07:44
  • 1 atividade(s) , 01:04:40
    Aula 12
  • O tratamento dos conflitos afetivos e conjugais. 01:04:40
  • 1 atividade(s) , 01:08:29
    Aula 13
  • Separação conjugal: a questão do luto e das perdas em geral. 01:08:29
  • 1 atividade(s) , 01:07:41
    Aula 14
  • A questão da solidão, da timidez, das pessoas que "amam demais", das que intimidam etc. 01:07:41
  • 1 atividade(s) , 01:10:58
    Aula 15
  • Outros transtornos comuns: TOC, bipolaridade, TDAH, depressões, distúrbios alimentares (anorexia, bulimia, obesidade), dismorfobia. 01:10:58
  • 1 atividade(s) , 01:11:20
    Aula 16
  • As dependências físicas e psicológicas: cigarro, álcool, drogas. 01:11:20
  • 1 atividade(s) , 59:23
    Aula 17
  • Quando medicar? Como e com qual finalidade? (A fronteira da Psicologia com a Neurologia). 59:23
  • 1 atividade(s) , 01:06:58
    Aula 18
  • Algumas das grandes questões: desamparo e insignificância cósmica (A fronteira da Psicologia com a Filosofia). 01:06:58
  • 1 atividade(s) , 01:05:42
    Aula 19
  • A maturidade emocional: disciplina, boa tolerância às dores da vida e às dúvidas, manter-se disponível para novos conhecimentos etc. 01:05:42
  • 1 atividade(s) , 01:06:01
    Aula 20
  • Uma conclusão geral e mais casos clínicos. 01:06:01

Relação das Aulas:

Aula 01 - A história da minha chegada à Psicoterapia Breve.

Aula 02 - Uma breve introdução histórica a respeito da Psicoterapia Breve.

Aula 03 - Fundamentos teóricos da abordagem: – Somos seres biopsicossociais.

Aula 04 - Fundamentos teóricos da abordagem: – O sexo e o amor são dois fenômenos autônomos.

Aula 05 - Fundamentos teóricos da abordagem: – Uma reflexão moral peculiar.

Aula 06 - Fundamentos teóricos da abordagem: – Uma visão otimista e "monista" da condição humana.

Aula 07 - A primeira consulta e a elaboração de um projeto terapêutico.

Aula 08 - O tratamento das fobias: uma abordagem mais comportamental.

Aula 09 - O tratamento dos distúrbios sexuais: uma visão psicodinâmica.

Aula 10 - O tratamento dos distúrbios sexuais: uma abordagem comportamental.

Aula 11 - A questão homossexual e o posicionamento do terapeuta.

Aula 12 - O tratamento dos conflitos afetivos e conjugais.

Aula 13 - Separação conjugal: a questão do luto e das perdas em geral.

Aula 14 - A questão da solidão, da timidez, das pessoas que "amam demais", das que intimidam etc.

Aula 15 - Outros transtornos comuns: TOC, bipolaridade, TDAH, depressões, distúrbios alimentares (anorexia, bulimia, obesidade), dismorfobia.

Aula 16 - As dependências físicas e psicológicas: cigarro, álcool, drogas.

Aula 17 - Quando medicar? Como e com qual finalidade? (A fronteira da Psicologia com a Neurologia).

Aula 18 - Algumas das grandes questões: desamparo e insignificância cósmica (A fronteira da Psicologia com a Filosofia).

Aula 19 - A maturidade emocional: disciplina, boa tolerância às dores da vida e às dúvidas, manter-se disponível para novos conhecimentos etc.

Aula 20 - Uma conclusão geral e mais casos clínicos.

 

Especificações técnicas:

Formato: Videoaulas
Palestrante: GIKOVATE, FLAVIO
Idioma: PORTUGUÊS
Duração: 20 horas

      Desde 1966, quando se formou médico psiquiatra pela USP e foi assistente clínico do Institute of Psychiatry na London University, Flávio Gikovate teve uma certeza sobre sua carreira: nunca se filiaria a escolas ou aceitaria doutrinas acadêmicas.

    Isso não quer dizer, claro, que não sofreria influências de vários pensadores. Sua grande fonte de inspiração como escritor, no entanto, em 50 anos de carreira, foram os seus próprios pacientes. Cerca de dez mil passaram pelo seu consultório, afora os muitos pacientes atendidos em Nova York e Londres.

    Assim como Erich Fromm, Carl Rogers e Erik Erickson, psicoterapeutas e escritores contemporâneos, dos anos 50 e 60, Gikovate teve sucesso em escrever textos sérios em linguagem coloquial.

    Seus livros – 36 publicados – já venderam mais de um milhão de exemplares. Schopenhauer e o filósofo grego Epíteto, que escreveram sobre a arte de ser feliz, são alguns dos pensadores que exerceram alguma influência em suas obras. Mas foi Jose Ortega y Gasset (filósofo espanhol, que morreu no início dos anos 50) quem mais o encantou pela forma simples e clara de se expressar.

    Desde o início da carreira, Gikovate dedicou-se essencialmente ao trabalho de psicoterapeuta. Escrever foi uma forma de transferir conhecimento e ajudar as pessoas a entrar num ciclo de evolução. Ele foi conhecido por abordar de forma original, sem subtrair a importância teórica do seu trabalho, as questões e problemas que afligem os relacionamentos pessoais e interpessoais. E fez isso com muito prazer.

    Em 1977, foi convidado pela revista Capricho para escrever sobre sexo e amor. Seu primeiro artigo, no auge do lema “sexo, drogas e rock’n’roll”, já separava sexo de amor.

    Em 1979, deu uma entrevista de 11 páginas para a revista Playboy, ao então jornalista Ruy Castro. A reportagem estarreceu muita gente!

    De 1980 a 1984, assinou uma coluna semanal sobre comportamento no jornal Folha de São Paulo e, de 1987 a 1999, uma página mensal na revista Claudia.

    As questões sobre sexualidade e amor sempre atraíram Gikovate. Por isso, foi um dos pioneiros no Brasil a publicar trabalhos nessas áreas. Seu primeiro livro, lançado em 1975, é um clássico. E, em mais de 50 anos de vida como escritor, a sua maior preocupação foi manter a coerência de pensamento e de argumentação.

    “Eu escrevo o que vivo na prática. E não há melhor material de observação do que o comportamento das pessoas. Não invento fórmulas. Meu objetivo é levar conhecimento, com base em anos de experiência e estudos. Se isso é autoajuda, então escrevo livros de autoajuda. Não tenho medo de rótulos. O meu respaldo não é acadêmico. Ele vem do público, que compra os meus livros e gosta do que lê”, afirmou.

    Gikovate preocupava-se e levava a sério seu compromisso social. Foi conferencista solicitado tanto para atividades acadêmicas quanto para as que se destinavam ao público em geral. Além de colaborar muitos anos com revistas e jornais brasileiros de grande circulação, ele participou de diversos programas de televisão.

    Em 2010, Gikovate encarou um novo desafio: aceitou o convite do autor Silvio de Abreu para atuar na novela Passione, da TV Globo, interpretando ele mesmo. A motivação para participar da novela foi a mesma que sempre permeou sua carreira: divulgar a profissão para o maior número de pessoas possível.

    Apresentou o programa “No divã do Gikovate”, gravado no teatro Eva Herz da Livraria Cultura Conjunto Nacional, em São Paulo, com a participação do público, semanalmente, todas as terças-feiras, às 18h. Sempre participativa, a plateia lotava os 150 lugares do teatro a cada evento. O programa, que ia ao ar todos os domingos, às 21h, pela CBN, completou nove anos em agosto de 2016. Em 2012, o programa recebeu o prêmio APCA, na categoria rádio variedades.

    Gikovate nunca deixou de fazer aquilo em que acreditava. Entre 1982 a 1984, aceitou um convite que gerou grande polêmica na época. Em plena era da democracia corinthiana, ele encarou o desafio de comandar o time psicologicamente.

    “Sempre fiz o que achei que deveria fazer sem receio de ser rotulado ou prejudicado de alguma forma. Penso com autonomia. Além disso, sou pouco tolerante com a vida social superficial e interesseira. Prefiro ficar em casa refletindo a ter de enfrentar festas e eventos com longas conversas vazias, que pouco podem acrescentar a minha existência. E isso, é claro, é tido como arrogância em algumas situações”, disse.

    Entre as obras de sua autoria, estão: “Dá pra ser feliz…Apesar do medo”; “O mal, o bem e mais além – Egoístas, generosos e justos”; “Uma história do amor…Com final feliz”; “Nós, os humanos”; “Ensaios sobre o amor e a solidão”; “Homem: o sexo frágil?”; “A liberdade possível”; “Uma nova visão do amor”; “Cigarro: um adeus possível”; “Deixar de ser gordo”; “Sexo”; “Sexualidade sem fronteiras”; “Mudar – Caminhos para a transformação verdadeira”; “Gikovate além do divã – Autobiografia”; “Para ser feliz no amor – Os vínculos afetivos hoje”. Todos publicados pela MG Editores.

    Pela Saraiva, lançou “Superdicas para viver bem e ser mais feliz”, traduzido em quatro línguas: italiano, espanhol, árabe e francês.

    Também possui livros publicados pela Moderna, entre eles “Drogas – A melhor experiência é não usá-las”; “Namoro – Conhecendo as razões do coração” e “Sentidos da vida”. Em 2009, lançou a versão em espanhol de “Uma história do amor…Com final feliz”, pela editora colombiana Panamericana Editorial. O livro também ganhou versão em inglês, ao lado de “O mal, o bem e mais além – Egoístas, generosos e justos”.

    No fim de 2009, lançou, pela Editora Globo, o livro “No divã do Gikovate”, que traz alguns dos questionamentos dos ouvintes sobre ciúme, inveja e vaidade, paixão e amor, relacionamentos afetivos, problemas na relação a dois, sexo, traição e distúrbios mentais.

    Em 2012, em coautoria com o filósofo Renato Janine Ribeiro, Gikovate escreveu o livro “Nossa Sorte, Nosso Norte - Para onde vamos?” (Papirus 7 Mares). Na obra, eles desnudam a realidade vigente e contraditória e dizem para onde a bússola da humanidade aponta.

    Em abril de 2013, lançou o livro “Sexualidade sem fronteiras”, pela MG Editores. Neste livro instigante e contundente, Gikovate sai da zona de conforto que limita os pensamentos acerca de sexualidade e propõe novos paradigmas: enaltece o caráter lúdico do sexo, determina o fim dos rótulos e reforça a liberdade sexual.

    Em “Mudar – Caminhos para a transformação verdadeira”, livro da MG Editores lançado em agosto de 2014, ele analisa os desafios da mudança. Realista, Gikovate reconhece as dificuldades para quem deseja mudar e lembra que vontade pessoal e autoanálise são importantes, mas não só. A razão também tem papel primordial.

    Em 2015, lançou, “Gikovate além do divã – Autobiografia”. No livro, ele conta como se constituiu sua trajetória profissional e como a influência familiar, a formação acadêmica, a vivência em consultório e a análise acurada do meio social contribuíram para construir seu modo de atuar, tornando‑o um dos mais conceituados terapeutas do Brasil.

    Em setembro de 2016, um mês antes de seu falecimento, lançou seu último livro “Para ser feliz no amor – Os vínculos afetivos hoje”, no qual analisa diversos aspectos que prejudicam os relacionamentos – baixa autoestima, ciúme, receio de perder o ser amado, insistência em modificar o outro – e aponta atitudes concretas para amar sem medo. Mostra, ainda, que, apesar do que muita gente acredita, viver só é uma opção e bastante viável.

 

Raio X

Flávio Gikovate
Nascimento: 11/01/1943
Falecimento: 13/10/2016
36 livros publicados
Primeiro livro publicado em 1975
50 anos de carreira
Atendeu mais de 10 mil pacientes
118 mil seguidores no Twitter
195 mil no Facebook
1 milhão de livros vendidos

Palavras-chave:

ead, psicoterapia, flavio, gikovate